quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A formação territorial do Estado do Tocantins(1)


"Antes de examinar o ato pelo qual um povo escolhe um rei, seria bom examinar o ato pelo qual um povo é um povo, pois este ato sendo necessariamente anterior ao outro é o verdadeiro fundamento da sociedade”.
                                  


 
                                                                                              Jean-Jacques Rousseau
Foi assim que comecei a minha tese sobre a formação territorial e cultural do Estado do Tocantins.
Gostaria de compartilhar minhas descobertas e também poder ajudar pessoas que se interessam pelo assunto. Peço apenas que em respeito, cite a fonte e o autor.
A partir de hoje, vou contar um pouco dessa história.
Neste trabalho, é abordada a criação e a formação territorial do Estado do Tocantins, e a possibilidade de uma criação de Identidade Cultural, pois desde a formação do novo Estado da Federação, o Tocantins, em 1988, ficou-me um questionamento: Como será formar uma identidade? Como fortalecê-la? É necessária a criação de uma identidade cultural? A partir desses pressupostos, observando a difícil tarefa da população se adaptar a uma nova dimensão sociocultural, sem, no entanto, perder suas referências com seu espaço vivido e criar uma nova delimitação espacial. Tem-se como objetivo geral, buscar respostas para estes questionamentos dentro da Geografia, usando como referencial teórico Raffestin, Haesbaert e Y Fu Tuan para abordar territorialidades e espaços vividos.
Entre os objetivos específicos está a análise da História e da criação do Estado do Tocantins, a luta por sua independência administrativa e territorial, é possível delimitar algumas dessas formações identitárias e simbólicas, já existentes ou mesmo que às vezes elas sejam fruto de uma coerção política.
A constante luta de políticos locais para impor suas coerções e interesses, não levando em conta a opinião da população local e luta territorial e simbólica ainda são presentes no Estado. A metodologia de pesquisa se volta para análises de textos, artigos, livros e revista que abordaram a história e a criação do Estado do Tocantins.
            Esta monografia é continuidade de um trabalho anterior e (RAMOS, 2003) e apresentado em dois eventos acadêmicos de Geografia. A monografia está dividida em três capítulos. No primeiro aborda-se a formação territorial do Estado do Tocantins, os tempos coloniais, primeira metade do século XX, o Governo Independente do Norte, tumultos e a divisão político-administrativa. No segundo capítulo, apresenta-se a diversidade étnico-cultural, os primeiros habitantes, indígenas, negros e colonizador. No terceiro capítulo, aborda-se a analisam-se os símbolos culturais tocantinense como o girassol, a Bandeira, o Brasão e o Hino.      
Localização
Criado em 1988, pela Assembléia Nacional Constituinte, o Tocantins é o mais novo dos 26 estados do Brasil. Localiza-se na região Norte, exatamente no centro geográfico do país, condição que lhe possibilita fazer limites com estados do Nordeste, Centro-Oeste e do próprio Norte.
Limites: Ao Norte: Maranhão e Pará, Ao Sul: Goiás, Ao Leste; Maranhão, Piauí e Bahia, Ao Oeste: Pará e Mato Grosso.

FÍSICOS
Área territorial Km²
278.420,7
% da área do País
3,26%
Localização Geográfica
5º10'6'' e 13º27'59'' lat. Sul

45º41'46'' e 50º 44'33'' long. Oeste
Temperatura Média Anual
24ºC e 35ºC
Altitude Média
260 m
População
1.383.453      habitantes
Fonte: IBGE, 2010
Antes da separação do Estado de Goiás em 1988, o norte de Goiás, atual Tocantins, fazia parte da Região Centro-Oeste. Sua inserção na Região Norte, foi uma hábil jogada política, que viam maior visibilidade para o Estado, ele sendo da Região Amazônica. Esta inserção não teve consultas populares nem legais, foi política. Assim constata Cazzolato
[...] a análise dos contornos territoriais da região Norte mostra uma característica atípica: o estado do Tocantins a ela se agrega como um apêndice, já que a maioria de suas fronteiras o conectam a estados de outras regiões. E a conexão física do Tocantins com a região Norte se dá com apenas um dos sete estados da região. Essa condição, tomada isoladamente, pode não ser um dado importante na caracterização de uma região, mas pode apontar para a necessidade de ajustes perimétricos. [...] Mesmo após a instalação do Estado, e até a atualidade, todos os textos pesquisados que resumem a história do Tocantins omitem sua transferência do Centro-Oeste para o Norte. Uma das poucas exceções é a entrevista concedida em agosto de 2003, pelo então governador Marcelo de Carvalho Miranda (PSDB), à revista eletrônica Cidades do Brasil. Questionado sobre "a nova política operacional do Banco da Amazônia (Basa)", em termos de "mudanças positivas para o estado", assim respondeu:
Sem dúvida. Durante a criação do Estado do Tocantins, o governador

11
 
Siqueira Campos teve a sensibilidade de colocá-lo geograficamente na Região Norte. Esta decisão tem sido fundamental para que possamos apossar dos incentivos constitucionais destinados aos programas e projetos desenvolvidos na região, com juros mais baratos e condições especiais de pagamento. [grifo nosso]. Afirmações como essa revelam o quanto as questões de ordem política balizaram a transferência regional do Tocantins, assim como o próprio movimento de emancipação, em que ressalta o empenho pessoal do deputado Siqueira Campos. (CAZZOLATO, 2007)  

 Grandes Regiões IBGE desde 1989, quando foi instalado o Estado do Tocantins.Fonte: CAZZOLATO, 2007

 

      Grandes Regiões IBGE em 1988, antes da promulgação da Nova ConstituiçãoFonte: CAZZOLATO, 2007






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua participação!

Pesquisar este blog

Carregando...